O ministro de colhões de aço

autor Misto Brasília

Postado em 24/03/2018 12:05:50 - 11:49:00


Gilmar Mendes teve papel importante na demarcação de terras indígenas/Arquivo/Divulgação/STF

Odiado pela esquerda e pela direita e para ele um magistrado não deve jogar para a plateia

Texto de Edmundo Lima de Arruda Jr

" O melhor modo de apreciar o chicote é ter-lhe o cabo nas mãos". Machado de Assis de Quincas Borba.

Raras vezes o impetuoso ministro Gilmar Mendes erra, mesmo sob posturas agressivas (constrangedoras para seus pares no Supremo Tribuna Federal) e incontrolável escárnio que o acompanham, como bom machadiano. 

É o melhor constitucionalista do país, de longe. Soltou quase dez mil presos quando presidente do Concelho Nacional de Justiça (CNJ). É o que garante os direitos fundamentais previstos na Constituição

É macho. Tem colhões de aço! Os petistas e toda a classe política ajoelham-se à postura do ministro Gilmar Mendes em defesa da liberdade.

Eu disse a ele que corre o risco de ficar no registro histórico como o ministro-unanimidade, odiado pela esquerda e pela direita, pelos centros, etc. Tal observação talvez reforce para ele a certeza que um magistrado não deve jogar para a plateia, buscando alegrar este ou aquele segmento social ou agrupamento político. 

Tem notória antipatia pelo PT e é amigo pessoal de FHC (ex-presidente Fernando Henrique Cardoso) e Serra (senador José Serra, do PSDB-SP). Na demarcação de áreas indígenas seu papel foi vital para garantir aquele resgate. Quando Advogado Geral da União empreendeu significativas mudanças. Sonha com uma Corte capaz de ser de fato um lugar de controle de constitucionalidade. 

Um homem cheio de qualidades e contradições. Ater-nos a seus erros, mudanças de posição, compulsões, significa adentrar nos aspectos menores. Também sobre suas "eleições afetivas", muito cuidado com os discursos moralizantes de ocasião. Aí já nos movemos no caminho das preferências políticas particulares e nas searas inconfessáveis, que todos temos. Ou não?

(Edmundo Lima de Arruda Jr é professor titular na área do Direito na Universidade Federal de Santa Catarina, a UFSC)


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Câmara aprova criação do Dia Nacional da Música e Viola Caipira
Saída de cubanos do programa Mais Médicos repercute na Câmara
Pré-sal, royalties, precatórios e Jovem Senador são destaques do Plenário
veja +