OAB-DF quer punição a juiz que fizer greve por mamata do auxílio-moradia

autor Misto Brasília

Postado em 02/03/2018 16:15:13 - 16:10:00


Plenário do STF vai finalmente julgar a aberração do auxílio-moradia/Arquivo/Divulgação/STF

Benefício engorda a folha de pagamento indistintamente, inclusive de casais e de quem possui imóvel

 

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Distrito Federal informou hoje (2) que pretende acionar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para pedir punição aos juízes que aderirem à paralisação marcada para o dia 15 de março.

De acordo com a entidade, a paralisação não tem amparo na Constituição e vai causar transtornos aos advogados e às partes envolvidas em causas na Justiça. Os juízes querem parar de trabalhar para manter o auxílio-moradia. A constitucionalidade do benefício será julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

A mamata dos juízes já consumiu mais de R$ 4,5 bilhões nos últimos anos do contribuinte. Casais juízes recebem esta gratificação (sem desconto do Imposto de Renda) embora morem juntos numa mesma cidade, assim como casais de juízes e promotores, por exemplo, e que possuem imóvel próprio. Como disse o ministro Gilmar Mendes, do STF, o auxílio é apenas a ponta do iceberg.

A manifestação da OAB foi motivada pela confirmação da Associação dos Juízes Federais (Ajufe) de que 81% de seus filiados aprovaram a paralisação, o equivalente a 1,3 mil juízes. A decisão ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) marcar para o dia 22 de março o julgamento sobre a constitucionalidade do auxílio-moradia. A Anamatra também apoia o movimento que não tem respaldo popular.

 


AO VIVO Radio 247
AO VIVO Tropical House Radio
veja +
Coordenadora diz que grupo de trabalho não vai atrasar análise do pacote anticrime
Presidente da CCJ espera "melhora do cenário político"
Senado vai votar permissão para pais que estudam ficarem com filhos na sala de aula
veja +