Taguatinga tem biblioteca inclusiva de autores brasilienses

autor Misto Brasília

Postado em 17/12/2017 11:30:08 - 11:17:00


Biblioteca de braille de Taguatinga é um exemplo nacional/Toninho Tavares/Agência Brasília

Desde a criação da biblioteca, em 1995, o projeto já integra 83 autores com deficiência visual

primeira academia inclusiva de autores brasilienses foi fundada com o intuito de promover a obra literária de pessoas com deficiência visual no País e no mundo na Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga.

A Agência Brasília recorda que a iniciativa nasceu do projeto Luz & Autor em Braille, desenvolvido há 22 anos na biblioteca. Com mais de 800 trabalhos produzidos, o local não só proporciona acesso à leitura para os que não enxergam ou têm baixa visão, como também os estimula a produzir os próprios textos.

Desde a criação da biblioteca, em 1995, o projeto já integra 83 autores com deficiência visual com outros escritores que atuam como voluntários. Em 2010, o projeto lançou o livro Revelando Autores em Braille, que traz um compilado de histórias e poemas escrito de forma inclusiva.

Os deficientes visuais têm ainda à disposição aulas de reforço, informática, dança e braille. A coordenadora da biblioteca, Leonilde Fontes, conta que o trabalho impacta diretamente a vida dos frequentadores. “É um ambiente de transformação”, diz a coordenadora da biblioteca, Leonilde Fontes.


AO VIVO Radio 247
AO VIVO Tropical House Radio
veja +
Coordenadora diz que grupo de trabalho não vai atrasar análise do pacote anticrime
Presidente da CCJ espera "melhora do cenário político"
Senado vai votar permissão para pais que estudam ficarem com filhos na sala de aula
veja +