STF rejeita pedido de suspeição de Janot

autor Misto Brasília

Postado em 13/09/2017 16:37:22 - 16:36:00


Ministro Alexandre de Moraes acompanhou Fachin contra a suspeição de Janot/Arquivo

Já no inquérito contra políticos do Partido Progressista, o ministro Gilmar Mendes pediu vista

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal rejeitou nesta tarde o pedido de suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, feito pelo presidente da República Michel Temer. O voto pela rejeição do ministro Edson Fachin foi acompanhado pelos ministros Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello.

Antes de chegar ao plenário, o pedido de suspeição de Janot foi rejeitado individualmente pelo ministro. Ao apresentar defesa no caso, Janot disse que as acusações dos advogados de Temer são “meras conjecturas”.

Em outro processo, um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes suspendeu nesta tarde o julgamento pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) do Inquérito (INQ) 3980, no qual o Ministério Público Federal (MPF) denunciou políticos do Partido Progressista (PP).

Estão relacionados João Pizzolatti, Mário Negromonte, Negromonte Júnior, Luiz Fernando Faria, José Otávio Germano, Roberto de Britto e Arthur Lira – por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostos recebimentos de vantagem indevida decorrente da cobrança de percentuais sobre os valores dos contratos firmados pela Diretoria de Abastecimento da Petrobras, entre 2006 e 2014.

O relator do inquérito, ministro Edson Fachin, votou pelo recebimento da denúncia contra João Pizzolatti, Mário Negromonte, Luiz Fernando Faria e José Otávio Germano pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O relator rejeitou a denúncia quanto a Mário Negromonte Júnior, Roberto de Britto e Arthur Lira.


Governador do DF, Ibaneis Rocha, afirma que o TCU é um "tribunal de merda"
AO VIVO TV Euronews
veja +
Câmara conclui MP da Liberdade Econômica e aprova projeto de abuso de autoridade
Ibaneis sobre a avó de Michele Bolsonaro: se quero atendimento mais rápido pago plano de saúde
CCJ do Senado aprova atuação de juizados de violência doméstica
veja +