Academia de dança expulsa aluno que tinha cheiro desagradável

autor Misto Brasília

Postado em 14/08/2017 15:43:06 - 15:39:00


Prática não foi considerada abusiva pela justiça de Brasilia/Arquivo/Reprodução

Ação que foi julgada em Brasília deu razão à empresa, pois não teria havido prática abusiva

O julgamento foi rápido, menos de quatro meses. E quem perdeu foi o aluno que entrou com uma ação no 2º Juizado Especial Cível de Brasília contra uma academia de dança. O autor da ação foi proibido de frequentar as aulas, porque transpirava muito e o cheiro era desagradável, motivo pelo qual gerou muitas reclamações dos demais frequentadores.

A juíza que decidiu o caso, que ainda pode ter recurso, não “vislumbrou defeito no serviço prestado pela ré ou prática abusiva a ser reparada, considerando também que não houve exposição indevida do autor".

“(...) não é crível deduzir que a situação denunciada tenha atingido direito fundamental passível de indenização, pois a dor, angústia ou sofrimento que ensejam violação à moral e determinam o dever de indenizar devem fugir à normalidade, interferindo intensamente no comportamento psicológico da vítima, causando-lhe aflição e desequilíbrio, o que não é o caso.”


Ibaneis bate boca com deputados distritais da oposição sobre escolas militares
AO VIVO TV Câmara Legislativa
veja +
Maia vai instalar nesta quarta comissão para discutir novas regras para o saneamento
Deputados cobram desbloqueio de recursos para a educação
Presidente da Cobap, Warley Gonçalves, sugere uso da máquina para reeleição
veja +