Projeto que proíbe algemas em presas grávidas vai à sanção

autor Misto Brasília

Postado em 27/03/2017 08:06:08 - 07:54:00


Presa Grávida/Reprodução Google

O projeto quer vedar o uso de algemas durante os procedimentos que antecedem ao parto e o pós-parto

O plenário do Senado aprovou o projeto que veda o uso de algemas em presas grávidas durante os procedimentos hospitalares preparatórios para a realização do parto (PLC 23/17). O projeto de lei já seguiu para sanção presidencial. 

O Projeto, originário da Câmara, acrescenta parágrafo único no artigo 292 do CPP e torna lei, uma medida já prevista em um decreto presidencial editado em setembro de 2016, pelo presidente Michel Temer.

O dispositivo do CPP passará a vigorar com o seguinte texto:

"Art. 292 (...) 

Parágrafo único. É vedado o uso de algemas em mulheres grávidas durante os atos médico-hospitalares preparatórios para a realização do parto e durante o trabalho de parto, bem como em mulheres durante o período de puerpério imediato."

A previsão também consta, de forma genérica, em súmula vinculante do STF, a qual dispõe que o uso de algemas só é lícito em caso de resistência, receio de fuga ou perigo à integridade física própria ou alheia.


Governador do DF, Ibaneis Rocha, afirma que o TCU é um "tribunal de merda"
AO VIVO TV Euronews
veja +
Câmara conclui MP da Liberdade Econômica e aprova projeto de abuso de autoridade
Ibaneis sobre a avó de Michele Bolsonaro: se quero atendimento mais rápido pago plano de saúde
CCJ do Senado aprova atuação de juizados de violência doméstica
veja +