Moro condena Delúbio, Ronan e Quadrado

autor Misto Brasília

Postado em 02/03/2017 14:27:51 - 14:10:00


Foto - Misto Brasília

Por lavagem de R$ 6 milhões em empréstimo para o PT, cumprirão sentença de cinco anos de prisão

O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o empresário Ronan Maria Pinto, de Santo André (SP), e o empresário Enivaldo Quadrado a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro. Eles são acusados de lavagem de R$ 6 milhões de um empréstimo fraudulento feito junto ao Banco Schahin em favor do PT.

O empresário Ronan Maria Pinto é proprietário do jornal Diário do Grande ABC. Mas as investigadores da Lava Jato suspeitam que ele comprou a empresa com R$ 6 milhões que teria recebido via o pecurista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, preso na Lava Jato, em 24 de novembro de 2015.

Segundo a Lava Jato, Bumlai tomou empréstimo supostamente fraudulento de R$ 12 milhões, do Banco Schahin, em outubro de 2004. Ele afirmou ao juiz Moro que o dinheiro foi destinado ao PT.

Vale lembrar que Maria Pinto foi preso na Operação Carbono 14, desdobramento de número 27 da Lava Jato, em 1.º de abril do ano passado. Em setembro, o empresário deixou a prisão - porém com tornozeleira eletrônica exigida pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4). Esse Tribunal reformou ordem de prisão preventiva do juiz Sérgio Moro. Exigiu pagamento de fiança de R$ 1 milhão, além do uso de tornozeleira.

A defesa de Delúbio Soares distribuiu nota na qual informou que não teve acesso à sentença. “Contudo, pode afirmar que em momento algum Delúbio Soares solicitou ou anuiu com empréstimo de valores junto ao Banco Schain.”

Assim como o PT já manifestou em diversas oportunidades, a defesa do petista reforçou que o ex-tesoureiro do PT nunca participou ou ajudou na prática de qualquer ato ilegal e que não pode responder por atos de terceiros.


Governador do DF, Ibaneis Rocha, afirma que o TCU é um "tribunal de merda"
AO VIVO TV Euronews
veja +
Câmara conclui MP da Liberdade Econômica e aprova projeto de abuso de autoridade
Ibaneis sobre a avó de Michele Bolsonaro: se quero atendimento mais rápido pago plano de saúde
CCJ do Senado aprova atuação de juizados de violência doméstica
veja +