Ministra critica a indústria do dano moral

autor Misto Brasília

Postado em 26/10/2016 07:09:17 - 07:59:00


Ministra Nancy Andrighi/Acervo CNJ

A ministra destacou que por qualquer motivo se pede danos morais

Uma empresa de material de construção foi condenada por dano moral por aparecimento de manchas no piso cerâmico da consumidora. Embora tenha entendido que houve, sim, frustração da consumidora (com alterações na reforma que promovia), considerou que tais questões são materiais e não afetam o âmago do indivíduo.

Nesse sentido, a ministra Nancy Andrighi teceu críticas à indústria do dano moral ao julgar um processo na 3ª turma do STJ: "As pessoas por qualquer coisa estão pedindo dano moral. Por qualquer simples aborrecimento", declarou

A ministra disse, ainda, que: "Dissabores, desconfortos e frustrações de expectativa fazem parte da vida moderna, em sociedades cada vez mais complexas e multifacetadas. Não se pode aceitar que qualquer estímulo que afete negativamente a vida ordinária configure dano moral."

O ministro Sanseverino destacou que, em algumas situações, usa-se o dano moral para compensar outras questões. Segundo Cueva, o STJ deve se debruçar sobre o tema, especialmente o seu núcleo central de proteção.


Governador do DF, Ibaneis Rocha, afirma que o TCU é um "tribunal de merda"
AO VIVO TV Euronews
veja +
Câmara conclui MP da Liberdade Econômica e aprova projeto de abuso de autoridade
Ibaneis sobre a avó de Michele Bolsonaro: se quero atendimento mais rápido pago plano de saúde
CCJ do Senado aprova atuação de juizados de violência doméstica
veja +