Barroso também extinguiu penas de Genoíno e Lamas

autor Misto Brasília

Postado em 17/10/2016 17:48:21 - 18:44:00


José Genoíno, pena extinta pelo induslto de Natal/Arquivo

Ambos foram condenados à prisão em razão de participação no esquema de corrupção do mensalão

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), além de José Dirceu (PT) declarou extintas as penas contra o ex-presidente nacional do PT, José Genoíno (PT), e Jacinto Lamas, ambos envolvidos no escândalo de propina do mensalão.

Em março de 2015, foi declarada extinção a pena de Lamas, que foi tesoureiro do extinto Partido Liberal (PL).

Condenado por lavagem de dinheiro a cinco anos de reclusão, em regime inicial semiaberto, Lamas começou a cumprir pena em novembro de 2013, no sistema penitenciário do Distrito Federal. Em agosto de 2014, progrediu para o regime aberto, em decisão do próprio ministro Roberto Barroso, com base no preenchimento dos requisitos objetivos e subjetivos.

Também já foi beneficiado em 2015 pelo STF com base no indulto de Natal (extinção da pena), o ex-deputado federal e ex-presidente nacional do PT. Condenado a 4 anos e 8 meses de prisão, o ex-deputado foi preso em novembro de 2013 e passou a cumprir pena no regime fechado. 


Misto Brasília apresenta novo layout e programação
AO VIVO - Câmara Legislativa do DF
veja +
Acordo permite votação de PEC sobre arrendamento de terras indígenas na terça-feira
Maia defende compromisso do Parlamento com preservação ambiental
Governadores Ibaneis Rocha (DF) e Ronaldo Caiado (GO) firmam parceria na área de transporte
veja +