YouTube mantém vídeo que acusa servidor de “agente do PCC”

autor Misto Brasília

Postado em 18/06/2019 18:57:17 - 18:49:00


Fragmento do vídeo que ainda está no ar, apesar de ordem judicial/Reprodução vídeo

Material postado em janeiro deveria ter sido retirado do ar há uma semana por ordem judicial no DF

Continua sendo exibido na plataforma do YouTube, de propriedade da Google Brasil Internet Ltda, um vídeo que deveria ter sido excluído há uma semana por determinação do juiz de Direito Flávio Fonseca, do Juizado Especial Civil de Brasília. A ordem foi assinada no último dia 12 e atende a um pedido do servidor público Vinícius Carvalho Aquino, lotado na Presidência da República.

O vídeo foi postado no YouTube por Marcelo Cristiano Reis em janeiro desse ano com o título “Denúncia grave: agente do PCC infiltrado no governo Bolsonaro a mando do MDB”. A Google foi condenada a retirar o material do ar, no prazo de 15 dias, sob pena de multa diária de R$ 500, limitada a R$ 5.000.

Carvalho Aquino alegou na ação que o vídeo é ofensivo com alegações falsas. O juiz acatou o pedido, “pois ficou comprovado que as declarações e afirmações feitas pelo usuário que publicou o conteúdo ultrapassam a esfera da liberdade de manifestação do pensamento e do direito à informação”.


Misto Brasília daqui a uma semana - site de notícias apresenta novidades
AO VIVO TV Euronews
veja +
Entidades defendem integridade das unidades de conservação
Câmara vai analisar projeto que regulamenta esportes eletrônicos no Brasil
Ibaneis explica como será o patrocínio do basquete para fazer de Brasília a capital do esporte
veja +