Ministro defende o aborto em caso de infecção do vírus da zika

autor Misto Brasília

Postado em 06/06/2019 19:11:43 - 19:08:00


Ministro Marco Aurélio reclama do adiamento da ação sobre o aborto/Arquivo

Ministro do Supremo é o relator da ação que estava previamente agendada para maio

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, voltou a defender a legalização do aborto de fetos anenféfalos em casos da infecção da gestante pelo vírus da zika. A defesa foi feita durante uma entrevista à BBC News publicada nesta tarde.

O ministro reclamou do presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, que retirou da pauta o julgamento da ação. Marco Aurélio é o relator no processo. A ação estava previamente marcada para maio.

A ação, movida pelo PSOL em parceria com a organização Anis durante a epidemia de zika de 2015, argumenta que as mulheres não podem ser penalizadas pela falha do Estado em conter a doença. Já os opositores dizem que a legalização do aborto nesse caso seria eugenia. O termo eugenia foi criado na década de 1880. É "o estudo dos agentes sob o controle social que podem melhorar ou empobrecer as qualidades raciais das futuras gerações seja física ou mentalmente"


Misto Brasília apresenta novo layout e programação
AO VIVO - Câmara Legislativa do DF
veja +
Acordo permite votação de PEC sobre arrendamento de terras indígenas na terça-feira
Maia defende compromisso do Parlamento com preservação ambiental
Governadores Ibaneis Rocha (DF) e Ronaldo Caiado (GO) firmam parceria na área de transporte
veja +