Brasília começa a testar carros elétricos compartilhados

autor Misto Brasília

Postado em 20/05/2019 14:58:50 - 14:52:00


Modelo de carro elétrico a ser usado pelo governo do Distrito Federal/Acácio Pinheiro/ Ag Brasília

Projeto piloto começa no segundo semestre com o uso de 20 carros pelo governo distrital

Provavelmente a partir de julho ou agosto começam a circular pelas ruas do Distrito Federal os primeiros 20 modelos Twizy, da Renault, movidos a energia elétrica. Os veículos serão usados por servidores e secretários distritais no horário do expediente. O modelo do transporte compartilhado é similar ao sistema de bicicletas e patinetes, que já está em uso na capital dos brasileiros por qualquer usuário.

O programa foi elaborado pelo Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e tem a cooperação e participação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). O convênio foi assinado hoje (20) pela manhã com duas secretarias, a de Ciências e Tecnologia e Inovação e a de de Projetos Especiais.

Segundo publicou a Agência Brasília, o custo da iniciativa experimental de implantação dos carros elétricos para o GDF será zero, pois o investimento de R$ 2,3 milhões ficará com a ABDI. O custo da frota do governo distrital hoje é de R$ 16 milhões e com o convênio deverá cair pela metade.

Serão instalados 35 eletrospostos (pontos de recarga ou totens) conectados a redes elétricas nos estacionamentos de órgãos federais e locais vinculados ao programa. “Todas as montadoras estão trabalhando com carros elétricos, e nós vamos procurá-las. A determinação do governador para que possamos trazer para Brasília alguma indústria”, garante o secretário de Ciência e Tecnologia, Gilvan Máximo.


Treinamento de incêndio no Congresso Nacional nesta sexta-feira - parte dois
Treinamento de incêndio no Congresso Nacional nesta sexta-feira
veja +
Ibaneis fiz que sem reforma da Previdência DF será prejudicado
Presidente da comissão quer votar reforma da Previdência até fim de junho
Especialistas apontam relação entre gordura trans e aumento de doenças cardiovasculares
veja +