Kajuru ataca Toffoli que entra em acordo com a PGR

autor Misto Brasília

Postado em 23/04/2019 09:09:49 - 09:03:00


Senador Jorge Kajuru disse que não aperta a mão de quatro ministros do STF/Arquivo/Ag Senado

Senador disse que não apertaria a mão de ministros; Congresso criar uma CPI de crimes cibernéticos

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) criticou a atuação de quatro ministros do STF – Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes. Segundo o ex-jornalista esportivo, ele sequer apertaria a mão do quarteto. As declarações foram dadas em entrevista ao Poder360.

O presidente do Supremo, Dias Toffoli, disse que enviará ao Ministério Público o inquérito sobre ameaças, ofensas e fake news envolvendo ministros da Corte e familiares depois de as investigações serem concluídas.

Toffoli recebeu a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em seu gabinete. O encontro durou cerca de 30 minutos. A assessoria da presidência da Corte afirmou em nota que “quando o inquérito for concluído, o ministro Alexandre de Moraes vai enviá-lo para os órgãos que têm competência para o prosseguimento: corregedorias, Ministério Público, Procuradoria Geral da República. Não haverá usurpação de competência do Ministério Público”, segundo apurou o Poder360.

A Advocacia-Geral da União (AGU) manifestou-se a favor inquérito aberto de ofício pelo presidente do STF para apurar ofensas e ameaças contra ministros da Corte e seus familiares. A Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR) é a responsável pelo pedido de arquivamento contra o qual a AGU se posicionou.

O Congresso discute a criação de uma nova CPI de crimes cibernéticos que, a exemplo do inquérito do STF, investigaria, entre outras coisas, ataques tanto ao tribunal quanto ao parlamento, segundo nota de Mônica Bérgamo.


Governador do DF, Ibaneis Rocha, afirma que o TCU é um "tribunal de merda"
AO VIVO TV Euronews
veja +
Câmara conclui MP da Liberdade Econômica e aprova projeto de abuso de autoridade
Ibaneis sobre a avó de Michele Bolsonaro: se quero atendimento mais rápido pago plano de saúde
CCJ do Senado aprova atuação de juizados de violência doméstica
veja +