Civil do DF faz oito prisões na chegada do chefão do PCC

autor Misto Brasília

Postado em 22/03/2019 14:53:01 - 14:48:00


Marcola é um dos líderes de organização criminosa que agora está preso em Brasília/Arquivo

Operação deflagrada é uma sequência das investigações que coincidem com a transferência de Marcola

Texto de Alex Rodrigues

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu hoje (22), em caráter preventivo, oito pessoas acusadas de integrar uma célula da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Os investigados - sete homens e uma mulher - foram detidos na Operação Continuum, na qual também foram executados sete mandados de busca e apreensão expedidos pela 5ª Vara Criminal de Brasília.

As prisões coincidiram com o anúncio de que quatro líderes do PCC foram transferidos, hoje (22), da Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, para a Penitenciária Federal de Brasília, perto do Presídio da Papuda. Entre os detidos transferidos está Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como um dos principais chefões da organização.

Segundo o delegado Leonardo de Castro, os sete detidos roubavam e traficavam drogas para “abastecer os caixas da organização criminosa”.

As prisões ocorreram nas cidades de Ceilândia, Santa Maria e Sobradinho, no Distrito Federal, além de Osasco (SP), onde foi capturado um investigado apontado como um dos líderes da organização, responsável por controlar os integrantes da facção no Distrito Federal.

De acordo com o diretor da Divisão de Repressão às Facções Criminosas, delegado Maurílio Coelho, o homem preso em São Paulo era o responsável por enviar drogas para a capital da República. O dinheiro obtido com a venda das substâncias era reinvestido para garantir e fortalecer a presença do PCC na região.


AO VIVO - Câmara Legislativa do DF
Tempestade provoca inundação em Brasília neste domingo
veja +
Governador do Piaui aposta na unificação de pautas entre os estados
Ibaneis anuncia 37 parques nos próximos anos na entrega do Lago Cortado
LDO prevê salário mínimo de R$ 1.040 em 2020, com correção apenas pela inflação
veja +