Carros elétricos vão provocar 7 mil demissões na Volks

autor Misto Brasília

Postado em 13/03/2019 08:44:47 - 08:33:00


Unidade de fabricação de carros elétricos da Volkswagen na Alemanha/Arquivo/Euronews

Estimativa é do grupo que reavaliou para cima a fabricação de veículos movidos a energia elétrica

O grupo automóvel alemão Volkswagen (VW) anunciou esta quarta-feira o corte de cinco mil a sete mil postos de trabalho até 2023, como parte de um programa de reconversão de algumas unidades de produção que serão direcionadas para a fabricação de veículos elétricos.

A grupo Volkswagen é o terceiro gigante do setor automotivo a anunciar cortes de empregos em busca de melhores resultados financeiros. A General Motors e a Ford também anunciaram cortes em pessoal e nos salários.

 “Devido à automatização das tarefas de rotina, a empresa assume que entre cinco mil a sete mil postos de trabalho vão desaparecer até 2023”, afirmou a VW, em comunicado, observando que a redução será alcançada através da não reposição de trabalhadores que se reformem.

Tal como o gestor responsável pelas fábricas da marca VW Andreas Tostmann tinha avançado ao portal Público, a reconversão deverá arrancar nas cidades alemãs de Zwickau e Emden, a leste e a norte da Alemanha, respectivamente.

Na terça-feira, a VW, que em 2018 conseguiu um lucro de 12,15 mil milhões euros, anunciou que prevê produzir 22 milhões de veículos elétricos nos próximos dez anos. O grupo reviu, assim, as anteriores estimativas, divulgando igualmente que pretende lançar perto de 70 modelos novos de carros eléctricos nesse período, em vez dos 50 anunciados até agora.

O lucro atribuível aos acionistas da VW foi em 2018 de 11,827 mil milhões de euros, mais 5,8% do que um ano antes.

O grupo automóvel assinou um “amplo programa de descarbonização para conseguir um resultado completamente neutro de emissões de CO2 em todas as áreas” em 2050 e compromete-se inteiramente com os objectivos climáticos previstos no Acordo de Paris. O grupo planeia lançar o seu último modelo com motor de combustão interna em 2040. 

O presidente do grupo Volkswagen, Herbert Diess, disse a propósito, citado pela agência de notícias Efe, que a “Volkswagen assume a responsabilidade perante as tendências chave do futuro, em respeito à protecção do clima” e para contribuir para abrandar o aquecimento global.


Luís Miranda diz que Ibaneis falhou em não articular relator da MP da região metropolitana
AO VIVO - explicações sobre a reforma previdenciária dos militares
veja +
Senado vai votar permissão para pais que estudam ficarem com filhos na sala de aula
Sancionada a Lei que estabelece idade mínima de 16 para casamento civil
Lei que permite bloquear recursos de acusados por terrorismo é sancionada
veja +