PGR pede condenação de Geddel e do irmão deputado

autor Misto Brasília

Postado em 09/01/2019 14:53:05 - 14:48:00


Processo dos R$ 51 milhões no apartamento de Geddel está na fase final/Arquivo

Nas alegações finais, a procuradora-geral quer também a condenação de empresário

O Ministério Público Federal reforçou hoje que o ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB), preso na Papuda, seja condenado a 80 anos por crime de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Também nesta quarta-feira, a procuradora-geral Raquel Dodge se manifestou pela manutenção da prisão preventiva do ex-ministro.

Nas alegações finais encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal, a procuradora-geral também quer a condenação a 40 anos para deputado Lúcio Vieira Lima, que não foi reeleito, e do empresário Luiz Fernando Machado Costa Silva

Raquel destacou a existência de provas de práticas criminosas ocorridas entre 2010 e 2017, quando foram apreendidos R$ 51 milhões (R$ 42.643.500,00 e U$ 2.688.000,00) em um apartamento na cidade de Salvador.

Três meses após a descoberta do dinheiro – em dezembro de 2017 – Lúcio, Geddel, a mãe dos dois, Marluce Vieira, Luiz Fernando e o ex-secretário parlamentar, Job Ribeiro Brandão foram denunciados pela procuradora-geral. Na denúncia, Raquel Dodge sustentou que parte do dinheiro apreendido é resultado de atos de corrupção identificados e investigados em outras frentes como as operações Lava Jato e Cui Bono (fatos já denunciados tanto ao STF quanto à primeira instância da Justiça Federal).


Orquestra de Brasília e o Coral 10 interpretam Cio da Terra
Governador do Pará diz que contas dos estados passarão por pente-fino
veja +
Multa para quem estacionar em vaga de idoso pode aumentar
Projeto que limita propagandas em TVs e rádios educativas aguarda votação na Câmara
Proposta reserva vagas de instituições de ensino para pessoas com deficiência
veja +