Marco Aurélio provoca outra polêmica com o Senado

autor Misto Brasília

Postado em 19/12/2018 15:20:33 - 15:19:00


Se for mantida a liminar, eleições no Senado terão que ser abertas/Arquivo

Decisão do ministro determina que as eleições para a Mesa em fevereiro devem ser abertas

 

Se a liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, não for derrubada até o início de fevereiro do ano que vem, tant, o Senado Federal como a Câmara dos Deputados terão os votos para as eleições abertas para as duas mesas diretoras. Hoje, Marco Aurélio concedeu liminar para garantir que a eleição para a Mesa Diretora do Senado seja aberta.

Com a decisão, a eleição para o comando da Casa não poderá ter voto secreto dos parlamentares, informou a Agência Brasil. A liminar do ministro foi deferida a partir de um mandado de segurança protocolado pelo senador Lasier Martins (PSD-RS). A decisão, porém, não é definitiva, e caberá recurso do Senado ao plenário do STF. 

"O princípio da publicidade das deliberações do Senado é a regra, correndo as exceções à conta de situações excepcionais, taxativamente especificadas no texto constitucional", escreveu o ministro. A decisão provocou protestos do senador renan Calheiros (MDB-AL), que é pré-candidato à presidência da Casa.

A decisão do ministro abre um precedente em todos os Poderes. Se assim for definido, todas as eleições para a escolha da direção do Supremo, do STJ e do STM, por exemplo, têm que ser abertas. Ou seja, o voto deve ser conhecido de todos.

 


Orquestra de Brasília e o Coral 10 interpretam Cio da Terra
Governador do Pará diz que contas dos estados passarão por pente-fino
veja +
Multa para quem estacionar em vaga de idoso pode aumentar
Projeto que limita propagandas em TVs e rádios educativas aguarda votação na Câmara
Proposta reserva vagas de instituições de ensino para pessoas com deficiência
veja +