Médium João de Deus será investigado pelo Ministério Público

autor Misto Brasília

Postado em 08/12/2018 20:45:50 - 20:40:00


Médium João de Deus durante atendimento a pacientes em Abadiânia/Arquivo/Divulgação

Depoimentos devem ser colhidos assim que as vítimas de abuso sexual apresentaram suas queixas

O Ministério Público do estado de Goiás informou hoje (08) que vai investigar as denúncias contra o médium João de Deus. Ele teria abusado sexualmente de mulheres ao longo dos anos. Segundo se informou até agora, 13 mulheres relataram os abusos que chegou ao conhecimento público por um programa de televisão na madrugada deste sábado.

O caso provocou muita surpresa especialmente em Abadiânia, cidade de Goiás onde o médium conhecimento mundialmente chega a atender milhares de pessoas todos os dias. A cidade praticamente vive em função da movimentação de pessoas que chegam de toda a parte para se curar de alguma doença. Nas redes sociais, o assunto repercutiu com depoimentos contra e a favor de João de Deus.

A promotora de Justiça de Goiás, Silvia Chakian, pediu que as pessoas que dizem ser vítimas que façam as denúncias no MP. "Daqui para frente, todos os casos são processados mediante ação penal pública e o titular dessa ação penal é o Ministério Público. Aí a importância de todos esses casos chegarem ao conhecimento do MP sempre", disse em entrevista ao Jornal Hoje.

O jornal O Globo ouviu quatro das dez mulheres que falaram ao programa "Conversa com Bial", além de duas outras vítimas. Os relatos, colhidos ao longo de três meses de investigação, foram divulgados na íntegra no site do jornal. Dentre todas as 12 mulheres que denunciaram João de Deus, Zahira foi a única que contou ter sido penetrada por ele.

Depoimento

Vanessa Guterres - Diante dos fatos noticiados a respeito do João de Deus e da Casa de Dom Inácio de Loyola, me vi na obrigação de escrever algumas palavras a respeito, considerando que frequento esse lugar desde os meus 10 anos deidade e já convidei muitas pessoas a irem.

Quem me conhece sabe o quanto respeito as mulheres e suas lutas. Sou feminista e sei a dificuldade e a dor que é para se ter força para denunciar um caso de assédio. Qualquer denúncia deve ser investigada. 

Acho triste, porém, o linchamento virtual que já está ocorrendo, sem que se apurem os fatos, ainda mais em tempos em que se critica muito as fake-news e os julgamentos sem provas. Em pleno século XXI parece que voltamos à inquisição, sobretudo quando pessoas já misturam tudo e falam em charlatanismo, demonstrando maldade e desconhecimento diante demais de 40 anos de trabalho e curas em Abadiânia - GO

Eu espero que quem necessita de ajuda, que vê na Casa a esperança deajuda para seus problemas de saúde, não deixem de ir lá. Eu e minha família só temos a agradecer.


AO VIVO Radio 247 - jazz
AO VIVO Radio 247 - dance music
veja +
Proposta obriga vagões exclusivos para mulheres e crianças
Debate nesta terça-feira segurança de dados pessoais no Brasil
Comissão sugere criação do Mês de Conscientização sobre Câncer de Cólon e Reto
veja +