Fiesp deixa vazar dados de 180 milhões de brasileiros

autor Misto Brasília

Postado em 23/11/2018 15:58:32 - 15:53:00


Dados de brasileiros foram expostos por no mínimo dez dias na Fiesp/Arquivo/Divulgação

Vazamento começou a ser investigado pelo Ministério Público do DF nesta semana após denúncias

O promotor Frederico Meinberg Ceroy, que coordena a Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial do Ministério Público do Distrito Federal, abriu inquérito para apurar o vazamento de dados pessoais de 180 milhões de brasileiros na Fiesp. A entidade deixou três bancos de dados expostos (sem criptografia) na internet por vários dias. Em apenas um deles, haviam informações de 34,8 milhões de pessoas.

Em nota, a Federação das Indústrias de São Paulo afirma que “está apurando eventual acesso à sua base de dados cadastrais, no dia 12 de novembro, por uma empresa que alega ser de segurança digital”. A descoberta da falha veio do pesquisador de segurança Bob Diachenko, mas segundo informou o site da Tecnoblog, a Fiesp demorou em responder a denúncia.

No dia 14, Diachenko conversou pelo Twitter com Paulo Brito, jornalista e editor do site CiberSecurity, que então falou com a assessoria de imprensa. No dia seguinte, o banco de dados continuava exposto. Brito ligou novamente para a assessoria e o problema foi enfim resolvido. A investigação do Ministério Público começou ontem (22), dez dias após o episódio ser relatado.

De acordo com a assessoria do MPDF, serão apuradas as circunstâncias do suposto incidente de segurança e as responsabilidades pelos danos eventualmente causados. Foram expostas informações como nome, RG, CPF, sexo, data de nascimento, endereço, e-mail e telefone. As bases de dados eram chamadas de “FIESP”, “celulares” e “externo” — que podiam ser acessadas por qualquer pessoa através do motor de busca Elasticsearch. No total, elas contêm 180 milhões de registros pessoais.


Associação está preocupada com a proposta da previdência de capitalização
Bolsonaro diz que a reforma da Previdência é necessária
veja +
Deputados questionam propostas da Frente Parlamentar do Livre Mercado
Ibaneis diz que Brasília será um grande centro de distribuição para o Brasil
Senadores comentam crise no governo Bolsonaro
veja +