Fraga diz que haverá motim na PM se for extinta a Casa Militar

autor Misto Brasília

Postado em 12/11/2018 18:54:17 - 18:46:00


Deputado Alberto Fraga durante discurso na tribuna da Câmara nesta tarde/Reprodução vídeo

Deputado federal ocupou a tribuna onde afirmou que a proposta de Ibaneis é “ideia de jerico”

O deputado Alberto Fraga (DEM-DF) classificou como “ideia de jerico” o projeto do candidato eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), de transformar o Gabinete Militar num Gabinete de Segurança Institucional. “Governadores vão passar, a instituição Polícia Militar vai permanecer”.

Na tribuna da Câmara dos Deputados há pouco, o parlamentar disse que “se ele insistir” em acabar com a Casa Militaros coronéis, os oficiais da PM, não vão trabalhar. “Ou seja, vão reagir”.

Assista o vídeo com Alberto Fraga na seção vídeo ao lado

“Se ele vai atender aos apelos da Polícia Civil, ele está muito equivocado. Os oficiais não vão aceitar. Hoje pela manhã tivemos uma reunião e isso ficou muito claro. Se ele insistir com essa ideia maluca de jumento, de extinguir a Casa Militar, ele pode preparar cadeia para todos os oficiais, porque ninguém vai pras ruas, ninguém vai trabalhar. E nisso a gente vai mergulhar o Distrito Federal num caos, numa insegurança pública jamais vista”.

O GSI foi prometido ao deputado federal Laerte Bessa (PR-DF), que não foi reeleito. O nome do titular e a substituição da Casa Militar pelo Gabinete foi anunciado no final de semana.

Alberto Fraga foi candidato ao governo do Distrito no primeiro turno e foi um adversário de Ibaneis que venceu no segundo turno o governador Rodrigo Rollemberg (PSB). O deputado é coronel aposentado da Polícia Militar do Distrito Federal.


Relator sugere que pode mexer com a idade da aposentadoria rural
Secretário defende a aposentadoria rural na PEC da Reforma da Previdência
veja +
Recursos do antigo Fundef não devem ser usados no pagamento de professores
CCJ aprova fim da isenção irrestrita de custas judiciais nos juizados especiais
Novos métodos para obtenção de provas do pacote anticrime dividem opiniões
veja +