Chomsky e a teoria dos concursos

autor Maya Félix

Postado em 02/10/2018 18:24:55 - 18:12:00


Chomski esteve recentemente no Brasil para um encontro com Lula/Arquivo/Divulgação

Chomsky defende o socialismo, mas é professor no MIT. É no capitalismo que ele vive

 

O linguista norte-americano Noam Chomsky veio ao Brasil para visitar Lula na prisão e, é claro, prestar seu apoio ao amigo de ideologia. Chomsky é um dos maiores linguistas vivos do mundo.

Suas teorias na área do Gerativismo - ainda que revistas e modificadas - foram um marco no estudo da linguagem e do pensamento.

Politicamente, contudo, Chomsky é um horror. Tenho e li três de seus livros de temática político-ideológica. Chomsky é o norte-americano mais anti-Estados Unidos que existe. Seus antepassados, perseguidos e oprimidos por guerras, encontraram nos EUA acolhida, liberdade e condições econômicas para viver e prosperar.

Chomsky defende o socialismo como alternativa ao que ele chama de barbárie, mas é professor no MIT (Massachusetts Institute of Technology), vejam só. É no capitalismo que ele vive, existe, produz.

Se morasse na Venezuela, cujo ditador, Maduro, Chomsky também defende, certamente não teria nem mesmo direito ao gordo salário que recebe. Mas Chomsky não é nada diferente de seus discípulos na área da Linguística, em todo o mundo.

Recentemente, fiz um concurso para professor na UnB. Durante a prova do memorial, uma professora membro da banca me perguntou: "Eu preciso perguntar isso porque você vai para a sala de aula. Você reconhece que Governo Lula construiu muitos CCBs na América Latina (Centros Culturais Brasileiros, subordinados ao Itamaraty)?"

O que dizer desse tipo de abordagem? Isso é acadêmico? É científico? Não, é puramente ideológico. Fiz a prova escrita no primeiro dia. Apesar de achar que havia me saído bem, tirei 1,97. Viram o detalhe do 0,03 ponto faltando?

Se eu tivesse tirado 2 pontos, teria meus títulos avaliados, o que não aconteceu. Por que me faltou 0,03 ponto?

Creio, realmente, que a resposta está em Chomsky. Está na UFF, na UnB. Vocês acham mesmo que eu, com minha história de colocar a cara pra bater e apontar os erros da esquerda, terei alguma mínima condição de passar em algum concurso, de qualquer universidade federal? É claro que não.

Os professores de minha área fazem uma pré-seleção ideológica, antes de qualquer seleção realmente científica ou acadêmica. Esse foi o primeiro e o último concurso que prestei.

Passei meses me preparando, estudando, para ouvir da banca um questionamento sobre o Lula. Levei minha tese, que não foi nem sequer aberta nem examinada. E por quê? Chomsky é a resposta.

 


AO VIVO - Câmara Legislativa do DF
Festa de aniversário de João de Deus que agora é acusado de molestar mulheres
veja +
Debate nesta terça-feira diminuição de açúcar adicionado a bebidas não alcoólicas
Ibaneis diz que o secretariado é mais técnico do que político
Deputados fazem esforço concentrado nesta semana no plenário
veja +