Assaltante chama Gilmar Mendes de “pai da Constituição”

autor Misto Brasília

Postado em 28/09/2018 11:30:06 - 11:22:00


Ministro Gilmar Mendes deverá decidir sobre nove pedidos de habeas corpus/Arquivo

Manifestação está entre os nove pedidos de liberdade que podem ser concedidos pelo ministro

O Supremo Tribunal Federal poderá conceder a liberdade a nove investigados por crimes diversos, como o do colarinho branco, por roubo, fraude em licitação, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Num dos casos, o autor - que tem antecedentes criminais e é acusado de roubo armado - chama Gilmar Mendes de “pai da Constituição” e observa que ministro já concedeu “mais de 37 habeas corpus em casos de prisões preventivas genéricas”.

O acusado teve o pedido de liberdade negado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul e pelo relator da ação no Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

Chama atenção o fato de alguns pedidos fazerem referência à concessão do habeas corpus ao ex-governador e candidato ao Senado pelo Paraná, Beto Richa (PSDB). O ministro revogou a prisão há 15 dias, após o político ser preso temporariamente por determinação da justiça estadual do Paraná.

Hoje, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao STF que não sejam apreciados os pedidos de liberdade apresentados por nove investigados em operação como a Lava Jato endereçados ao ministro Gilmar Mendes.

Entre os investigados que esperam uma decisão favorável do ministro Gilmar Mendes, está Luiz Abi Antoun, primo de Beto Richa. No caso do deputado federal João Rodrigues (PSD), a defesa sustenta que o parlamentar “é vítima da Polícia e do Ministério Público”.

Também critica a decisão em que o ministro do STF Roberto Barroso determinou a execução provisória da pena, solicitando que o relator da ADPF impeça a execução de sua condenação.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Câmara aprova criação do Dia Nacional da Música e Viola Caipira
Saída de cubanos do programa Mais Médicos repercute na Câmara
Pré-sal, royalties, precatórios e Jovem Senador são destaques do Plenário
veja +