Polícia prende mil pessoas em operação conjunta

autor Misto Brasília

Postado em 24/08/2018 17:29:15 - 17:21:00


Raul Jungmann em visita aos refugiados da Venezuela em Roraima/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em balanço parcial, 150 quilos de drogas foram apreendidos no Distrito Federal e 16 estados

Pouco mais de mil pessoas (1029) foram presas e 75 adolescentes foram apreendidos hoje, segundo balanço parcial apresentado há pouco pelo Ministério de Segurança Pública no âmbito da Operação Cronos. A ação realizada desde a manhã e que envolve cerca de seis mil policiais civis de 16 estados e do Distrito Federal, foi um exercício do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP).

Foram autuadas em flagrante 224 pessoas por porte droga, tráfico e posse de armas. Nesta operação foram apreendidos 150 quilos de entorpecentes e 66 armas de fogo.

O ministro Raul Jungmann disse ao apresentar os números que a operação unificada foi acompanhada pelo ministério público e pelo Judiciário. Um balanço mais completo será apresentado possivelmente neste sábado.

A Cronos teve como principal objetivo prender homens implicados com a Lei Maria da Penha. No Distrito Federal, segundo o delegado Erick Seba, a escalada da violência é assustadora. Desde o início da semana, foram registradas 100 denúncias de mulheres que teriam sofrido algum tipo de violência.

O Ministério Público do Distrito Federal informou esta tarde que  no primeiro semestre de 2018, 16 mulheres foram vítimas de feminicídio. Metade delas tinha menos de 40 anos. No mesmo período, outras 37 mulheres sobreviveram a tentativas de assassinato. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o crime teve aumento de 60% no Distrito Federal. Em 2017, dez mulheres perderam a vida e outras 37 não morreram por circunstâncias alheias à vontade do agressor.


Associação está preocupada com a proposta da previdência de capitalização
Bolsonaro diz que a reforma da Previdência é necessária
veja +
Deputados questionam propostas da Frente Parlamentar do Livre Mercado
Ibaneis diz que Brasília será um grande centro de distribuição para o Brasil
Senadores comentam crise no governo Bolsonaro
veja +