Secretário do DF tem bens bloqueados no Espírito Santo

autor Misto Brasília

Postado em 24/08/2018 16:01:39 - 15:45:00


Damasceno durante inauguração de um terminal urbano em Brasília/Arquivo

Valor refere-se a um suposto prejuízo provocado em 2014 num seminário realizado naquele estado

Depois de ser condenado a ressarcir o erário público do Espírito Santo, o secretário de Mobilidade Urbana do Distrito Federal, Fábio Ney Damasceno, teve seus bens bloqueados. Ele é réu em uma ação de improbidade naquele estado. Damasceno é do mesmo grupo político do ex-diretor do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), Léo Carlos Cruz, acusado de desvio de recursos no Distrito Federal a partir da Operação Trikster.

Ao noticiar a operação, em março passado, e que o caso poderia “resvalar” no ex-governador Renato Casagrande, do PSB, o link da notícia do Misto Brasília foi retirado do ar por ordem da justiça da primeira instância de Vitória. Na mesma decisão, a juíza Trícia Navarro Xavier Cabral também determinou o “congelamento” do domínio “.br” do site. Até hoje o site continua censurado embora a empresa Nic.br, que faz os registros ".br" no Brasil ter entrado com um recurso imediatamente.

Além da indisponibilidade dos bens de Damasceno, foi solicitado o congelamento dos bens do ex-assessor especial João Victor de Freitas Espíndula. Os dois teriam usado recursos públicos de forma indevida ao autorizarem o patrocínio de um seminário sobre mobilidade urbana, realizado em 2014, sem a realização de uma licitação pública. O prejuízo, segundo os procuradores, teria sido de R$ 220 mil. O único palestrante teria sido o próprio secretário, segundo o Ministério Público do Espírito Santo. O seminário foi realizado dois dias antes de Damasceno deixar o cargo, em 29 de dezembro de 2014.

Em nota, o secretário de Mobilidade do DF, Fábio Damasceno, informou “que desconhece a ação do Governo do Estado, via Procuradoria-Geral do Estado do Espírito Santo (PGE), e ressalta que, até o momento, não foi notificado da decisão mas, assim que isso ocorrer, tomará todas as medidas necessárias para o esclarecimento dos fatos, demonstrando a regularidade de todos os atos praticados durante sua gestão, por meio dos recursos cabíveis”. Damasceno atuou por quatro anos no governo de Renato Casagrande, de 2011 a janeiro de 2015.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Câmara aprova criação do Dia Nacional da Música e Viola Caipira
Saída de cubanos do programa Mais Médicos repercute na Câmara
Pré-sal, royalties, precatórios e Jovem Senador são destaques do Plenário
veja +