Êxodo de venezuelanos esbarra em exigências dos países vizinhos

autor Misto Brasília

Postado em 22/08/2018 18:53:12 - 18:49:00


Venezuelanos estão mirando para o Brasil, Colômbia, Peru e Equador/Arquivo

Incidentes como o de Roraima também estão sendo registrados em outros países da região

Nos últimos dias, tanto os venezuelanos que abandonaram seu país como os que permanecem no território vivenciaram a piora de sua já calamitosa situação. A ONU calcula que 2,3 milhões de mulheres e homens afetados por todo tipo de penúria viraram as costas para a sua terra natal, segundo a DW.

Na sexta-feira (17), o presidente Nicolás Maduro anunciou um aumento sem precedentes do preço da gasolina e oficializou um processo de reconversão monetária com pretensões anti-inflacionárias cujas sequelas ainda são desconhecidas.

Um dia depois, o Equador começou a exigir passaportes aos refugiados venezuelanos como condição para permitir a entrada deles no país – mesmo sabendo que, atualmente, o Estado venezuelano não tem capacidade para dar a seus cidadãos esse documento.

No domingo (19), o Peru seguiu o exemplo de Quito e aumentou assim a pressão sobre a Colômbia, para onde cada vez mais venezuelanos fogem "buscando uma vida melhor", já que não podem rumar para o sul.

No mesmo dia, habitantes de Pacaraima, localidade de 12 mil pessoas no norte de Roraima, destruíram um acampamento de imigrantes venezuelanos, obrigando mais de mil a fugirem de volta para o país vizinho do Brasil.

A agência das Nações Unidas para refugiados, Acnur, sinalizou que incidentes como o de Roraima também estão sendo registrados em outros países da região e advertiu que a crise humanitária venezuelana poderia gerar tensões em toda a América do Sul.